Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 10 de janeiro de 2017 - 18h57

Partido Verde sugere sexo gratuito na Alemanha

Serviço para pessoas com prescrição médica seria pago pelo estado
Legalizada na Alemanha, prostituição pode estourar orçamento de alguns cidadãos / Departamento de Justiça e Segurança/ Reprodução Legalizada na Alemanha, prostituição pode estourar orçamento de alguns cidadãos Departamento de Justiça e Segurança/ Reprodução

A porta-voz do Partido Verde da Alemanha, Elisabeth Scharfenberg, defende que cidadãos incapazes de manter relações sexuais normalmente ganhem esse direito.

O benefício seria bancado pela população por meio dos impostos já pagos normalmente.

Apesar de ser totalmente legalizada na Alemanha, a prostituição pode ser muito cara para o bolso de algumas pessoas, em especial aquelas com algum tipo de deficiência.

Com a proposta do Partido Verde, inspirada em uma medida adotada há alguns anos pelos vizinhos holandeses, a ideia é que os médicos “receitem” assistência sexual para esses indivíduos com capacidade reduzida.

A Alemanha já conta com alguns locais que oferecem serviços especializados para pessoas com cognição reduzida. O pacote costuma incluir toques afetuosos, fetichismo, servidão e sexo completo com o cliente, tudo pago de forma privada.

Café com Jornal: Fabricante japonesa proíbe clientes de fazer sexo com robôs


Leia também:
Aquilo inusitado: uma retrospectiva sobre sexo esquisito
Mulher abre processo após receber saco de bala de goma de pênis