Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 14 de fevereiro de 2017 - 20h59

Meteoro pode devastar a Terra antes do Carnaval, diz teoria

Segundo previsão de suposto astrônomo, planeta está em perigo
Concepção artística de asteroide a caminho da Terra / State Farm/Wikimedia Commons Concepção artística de asteroide a caminho da Terra State Farm/Wikimedia Commons

Você está fazendo planos para o Carnaval? Segundo a previsão de um russo, que se intitula astrônomo, é melhor repensar: a Terra pode ser atingida por um meteoro devastador justo na próxima quinta-feira, dia 16 de fevereiro.

A teoria da conspiração apocalíptica começou no ano passado, após a Nasa detectar no espaço um objeto, denominado 2016 WF9 e que pode ser um cometa ou um asteroide, numa rota que parece estar em direção do nosso planeta.

A agência espacial americana garante que o corpo celeste, cujo tamanho estimado é de meio a um quilômetro de diâmetro, passará longe do nosso planeta, a cerca de 51 milhões de quilômetros de distância, no dia 25 de fevereiro, mantendo a vida terrestre e o sábado de Carnaval intactos.

Apesar disso, como relata o jornal britânico Daily Mail, o russo Dyomin Damir Zakharovich, que usa o título de “doutor”, diz que o objeto pode atingir a Terra em cheio na próxima quinta-feira, 16 de fevereiro.

O suposto astrônomo diz que o WF9 vem do hipotético Sistema Nibiru, às vezes chamado de Planeta X, que estaria na fronteira do Sistema Solar.

Leia mais:
Asteroide gigante se aproximará da Terra
Nasa explora asteroide que pode atingir a Terra


“O objeto que chamam WF9 deixou o Sistema Nibiru em outubro, quando Nibiru começou a rodar em sentido anti-horário ao redor do Sol”, diz Zakharovich. “Desde então, a Nasa sabe que atingirá a Terra, mas só estão falando para as pessoas agora”, acusa.

O misterioso russo diz que “estamos em perigo”, já que o asteroide poderia destruir cidades e causar tsunamis.

A Nasa diz que a rota do WF9 é bem conhecida e que nosso planeta não corre o menor risco, sem dar crédito à “denúncia” do suposto cientista, cujo nome só apareceu na internet recentemente.

“Nibiru e outras histórias sobre planetas fora de órbita são farsas da internet”, afirma a agência espacial. “Obviamente, isto não existe.”