Tamanho de fonte
Atualizado em sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012 - 10h50

Saiba o que fazer ao comprar um carro usado

Carros usados são preferência de muitos que querem economizar, mas é preciso conhecer as reais condições do veículo
Carros usados têm sido a grande escolha dos consumidores com pouco dinheiro / Foto: André Lessa/Agência Estado Carros usados têm sido a grande escolha dos consumidores com pouco dinheiro Foto: André Lessa/Agência Estado

A compra de um carro usado pode não ser o melhor negócio quando se tem dinheiro para sair da loja com um zero quilômetro. Contudo, a preferência por veículos com alguns anos de estrada é justificável se o comprador precisa economizar em curto prazo ou se prefere um modelo mais velho e completo a um novo, porém “pelado”.

Na busca de um carro usado, o desafio é saber analisar o modelo para ter certeza se está em boas condições de uso. Para não comprar gato por lebre, o professor de engenharia e especialista em carros Giancarlo Pereira dá dicas de como proceder na hora de conhecer o modelo.

“A dica mais importante é nunca confiar no hodrômetro, pois ele pode ser facilmente adulterado. Para saber se o carro está muito rodado, é melhor verificar o pneu estepe. Se estiver muito gasto, sem dúvida o veículo já passou dos 50 mil km”, afirma Pereira.
 
O especialista diz também que a compra de um usado não compensa para carros populares. De acordo com o engenheiro, a economia neste caso é de no máximo R$ 8 mil, e a maioria dos modelos populares muito rodados já estão pedindo arrego.

Outra indicação é nunca fechar negócio em lojas autônomas, só em concessionárias. Além de mais confiáveis, elas podem oferecer garantia de um ano.

Test-drive

O test-drive de veículos usados é perda de tempo, segundo Pereira. O especialista explica que uma volta na quadra não é suficiente para saber se o carro está em boas condições. Seria preciso pelo menos uma semana com o veículo. “O melhor a fazer é analisar os detalhes do automóvel. Olhar os bancos para ver se estão com manchas e verificar o volante e o câmbio para saber se possuem marcas de mão. Tudo isso já dá ao comprador uma ideia do real estado do carro”, diz Pereira.
 
A análise do veículo também inclui puxar sua lista no Detran para ter certeza de que não há ações judiciais ou multas. O trabalho pode ser feito pela internet, no site do próprio Detran ou no www.carcheck.com.br.