Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 29 de maio de 2012 - 15h41

Tanzânia: suspeitos de bruxaria são linchados

Os linchamentos aconteceram entre 2005 e 2011 e a maioria dos linchamentos aconteceram contra mulheres

 

Cerca de  três mil pessoas sob suspeita de praticar bruxaria, em sua maioria mulheres de idade avançada, foram linchadas na Tanzânia entre 2005 e 2011, denunciou a principal organização local de defesa dos Direitos Humanos.

 

"Entre 2005 e 2011, cerca de três mil pessoas foram linchadas por vizinhos que suspeitavam de bruxaria", afirmou o Centro Jurídico e de Direitos Humanos em um informe enviado nesta terça-feira à AFP.

 

De acordo com a entidade, cerca de "500 pessoas de idade bastante avançada, em especial mulheres com os olhos vermelhos", foram acusadas de bruxaria. As províncias mais afetadas são Mwanza e Shinyanga, no norte do país, acrescenta a fonte.

 

"Como exemplo, 242 pessoas foram assassinadas por crenças em bruxaria na província de Shinyanga entre janeiro de 2010 e janeiro de 2011", denunciou o grupo humanitário.

 

Segundo a entidade, as crenças populares consideram a vermelhidão nos olhos como um sinal de bruxaria. Segundo especialistas, a irritação ocular deve-se ao fato de que muitas mulheres são obrigadas a cozinhar utilizando esterco de vaca como combustível.