Tamanho de fonte
Atualizado em quinta-feira, 14 de julho de 2016 - 20h48

França tem histórico de atentados terroristas

Nesta quinta, um caminhão atropelou dezenas de pessoas em Nice
Em 2015, Paris foi alvo dos terroristas  / Philippe Wojazer/Reuters Em 2015, Paris foi alvo dos terroristas Philippe Wojazer/Reuters

A França está em alerta nesta quinta-feira (14) após sofrer novo ataque terrorista. Um caminhão deixou ao menos 60 mortos e vários feridos ao avançar sobre uma multidão que celebrava o feriado do Dia da Bastilha na cidade de Nice. 

 

O país europeu é um dos principais alvos de terroristas, como os radicais do Estado Islâmico, por exemplo. Confira abaixo outras ocasiões em que a França sofreu com atentados. 

 

O pior e mais recente deles foi em 13 de novembro de 2015, quando terroristas realizaram fuzilamentos em massa, atentados suicidas e explosões em toda a capital francesa. Houve ataques próximos ao Stade de France e no teatro Bataclan, onde os terroristas alvejaram várias pessoas e fizeram reféns. Pelo menos 137 pessoas morreram, sendo 89 delas no teatro Bataclan.



Em 21 de agosto de 2015, Ayoub El-Khazzani, marroquino de 25 anos, abriu fogo dentro de um trem que viajava de Amsterdã a Paris. O terrorista iniciou o ataque logo após o veículo passar pela fronteira francesa, mas acabou imobilizado por três americanos – dois militares e um estudante – e um britânico de 62 anos.


No dia 26 de julho de 2015, Yassine Salhi, muçulmano francês, decapitou seu patrão, Hervé Cornara, e invadiu uma fábrica de gás dirigindo uma van, na tentativa de explodir o local.


Em 3 de fevereiro de 2015, três militares que faziam a guarda de um centro cultural judaico em Nice, no sul da França, foram atacados a facadas. Um dos soldados foi ferido no rosto e pescoço, e outro sofreu um corte no braço. 

 

No dia 9 de janeiro de 2015mais quatro pessoas foram mortas em um supermercado  kosher, no subúrbio da capital francesa, por Amedy Coulibaly, que era amigo dos irmãos Kouachi.

 

Em 7 de janeiro de 2015, os irmãos Saïd and Chérif Kouachi cometeram o massacre na revista satírica “Charlie Hebdo”, matando 12 pessoas, entre eles oito jornalistas e dois policiais, e deixando 11 feridos na região central de Paris. A publicação é conhecida pelas caricaturas de Maomé - uma afronta aos muçulmanos, que consideram qualquer imagem do profeta proibida.

 

Veja fotos do atentado terrorista em Nice: