Hackers chineses atacam porta-aviões dos EUA

Tentativa teria objetivo de roubar informações militares

Um grupo de hackers chineses teria atacado o porta-aviões norte-americano Ronald Reagan para roubar informações sobre manobras militares, de acordo com o jornal Financial Times.

Segundo a publicação, os chineses criaram um documento infectado representando uma mensagem oficial dirigida aos funcionários do governo que estavam no porta-aviões.

O documento suspeito é datado de 11 de julho, um dia antes de uma decisão judicial do Tribunal de Haia sobre o Mar do Sul da China, que rejeita as reivindicações chinesas de direitos econômicos sobre a ampla parte do Mar. Ele continha um malware, que pode ser usado para copiar informações.

Ainda de acordo com o jornal, segundo a FireEye, empresa de segurança cibernética dos Estados Unidos, o grupo de hackers é responsável pelas tentativas anteriores de comprometer os EUA e redes nacionais vietnamitas. O objetivo provável do ataque é reunir informações sobre manobras militares e sistemas de comando e controle, além de diversas questões políticas, afirmou a FireEye. As tensões sobre o Mar do Sul da China alimentaram elevados níveis de espionagem cibernética na região, de acordo com um especialista da empresa. 

Leia também:
Hillary e comitê democrata são alvos de hackers
EUA: adolescente faz ataque hacker ao Pentágono

Compartilhar

Deixe seu comentário