Acusado de abuso nos EUA, senador democrata anuncia renúncia

Al Franken foi denunciado por beijar e tocar, sem consentimento, uma apresentadora em 2006

O senador democrata Al Franken, de Minnesota, anunciou nesta quinta-feira (7) que irá renunciar ao cargo em meio às acusações de abuso sexual que surgiram contra ele recentemente.

"Hoje estou anunciando que, nas próximas semanas, vou renunciar como um membro do Senado dos Estados Unidos", disse Franken. "Sei de coração que nada que fiz como senador, nada, trouxe desonra a esta instituição", acrescentou.

No último dia 16 de novembro, Franken foi acusado de cometer assédio sexual contra a ex-atriz, modelo e atualmente apresentadora da rádio Califórnia, Leeann Tweeden. O episódio teria ocorrido em 2006.

Na época, o político teria tocado e beijado a atriz sem seu consentimento durante uma viagem que ambos realizaram para entreter soldados norte-americanos no Afeganistão.

Tweeden disse que Franken, então um importante comediante, escritor e apresentador de rádio que ficou famoso no programa satírico da televisão americana Saturday Night Live, escreveu uma cena na qual pretendia beijá-la no palco, na frente dos soldados.Mas durante os ensaios, Franken cometeu o assédio.

Esta é mais uma das acusações de abuso contra mulheres que vieram a público contra importantes figuras do entretenimento, imprensa e política norte-americana.

Compartilhar

Deixe seu comentário