Venezuela confirma prisão de brasileiro e diz que ele está 'em bom estado de saúde'

Jonatan Diniz foi detido no dia 28 de dezembro, acusado de manter atividades desestabilizadoras contra o regime de Maduro

Michele: Ninguém aqui é profissional, mas as pessoas esquecem

O governo da Venezuela confirmou nesta sexta-feira (5) que o brasileiro Jonatan Diniz, de 31 anos, está preso no país.

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil divulgou na quinta-feira (4) comunicado em que cobrava a administração de Nicolás Maduro para que fornecesse informações sobre o paradeiro do rapaz.

Ainda segundo o governo venezuelano, o brasileiro está em bom estado de saúde.

Na nota, o Itamaraty informou que acionou o Ministério das Relações Exteriores da Venezuela e as autoridades policiais daquele país para descobrir onde Diniz estava detido, bem como sua situação jurídica.

O órgão não disse, contudo, se havia recebido notícias do paradeiro do jovem. O Itamaraty também reivindicou uma visita consular, medida prevista em convenções internacionais. Segundo a assessoria da instituição, essa visita pode ocorrer ainda hoje.

Acusações

Jonatan Diniz foi detido no dia 28 de dezembro pelas forças de segurança da Venezuela, no estado de Vargas. Segundo a agência oficial de notícias do país, o jovem é acusado de manter atividades desestabilizadoras contra o regime de Nicolás Maduro.

O catarinense e três venezuelanos fariam parte da organização não governamental Time to Change the Earth (Tempo de Mudar a Terra, em tradução livre). Para o governo, a entidade seria uma “organização criminosa com tentáculos internacionais”, que distribuiria alimentos e bens a moradores de rua com o objetivo de obter recursos em moeda nacional com vistas a promover ações contra o governo.

Família

A família de Jonatan vem divulgando apelos nas redes sociais pela liberdade do jovem. Uma página foi criada para disseminar informações e mobilizar pessoas.

Uma petição online na plataforma Avaaz também foi produzida para angariar apoios.

Compartilhar

Deixe seu comentário