Rússia diz que ameaças por envenenamento não ficará sem resposta

Reino Unido determinou prazo para Vladimir Putin explicar como um ex-agente foi envenenado

O Ministério de Relações Exteriores da Rússia disse nesta terça-feira, 13, que as ameaças do Reino Unido de impor sanções punitivas contra Moscou, capital do país, devido ao envenenamento de um ex-espião russo não ficarão sem resposta e alegações falsas sobre o envolvimento dos russos no caso não passam de provocação.

O Reino Unido deu ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, até a meia-noite desta terça-feira para explicar como um agente nervoso, desenvolvido pela União Soviética, foi usado para envenenar um ex-agente duplo russo que tornou público segredos para a inteligência britânica.

A Rússia disse não ter ligação com o ataque e afirmou ignorar o ultimato britânico até Londres entregar amostras do agente nervoso utilizado e começar a cumprir as obrigações de acordo com a Convenção de Armas Químicas, que prevê investigações conjuntas em casos como esse.

"Quaisquer ameaças para impor 'sanções' contra a Rússia não ficarão sem respostas", disse o Ministério de Relações Exteriores em comunicado. "O lado britânico deve entender isso."

Compartilhar

Deixe seu comentário