Cinzas de vulcão do Havaí provocam alerta para aviação

Mudança nos ventos pode representar perigo para moradores da comunidade de Pahala, que já enfrentam dificuldades

As explosões do vulcão Kilauea se intensificaram na última terça-feira, 15. Uma nuvem de cinzas provocou um alerta vermelho para a aviação pela primeira vez desde a erupção mais recente, há 12 dias.

O chamado vog, fenômeno formado por cinzas e fumaça vulcânicas, alcançou uma altura de 3.657 metros acima da cratera do Kilauea, flutuou rumo ao sudoeste, cobriu carros de poeira cinza na rodovia 11 e provocou aviso de "ar insalubre" na comunidade de Pahala, localizada a 29 quilômetros do pico.

Um alerta vermelho para a aviação significa a proximidade de uma erupção vulcânica lançar cinzas ao longo de rotas aéreas, informa o site do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).m

As cinzas também representam um novo perigo para os moradores da maior ilha do Havaí, que já enfrentam gás vulcânico tóxico e lava. Ao menos 37 casas e outras estruturas já foram destruídas, cerca de 2 mil moradores foram forçados a deixar a região.

Uma mudança nos ventos deve atrair cinzas para dentro da ilha nesta quarta-feira, 16, e torná-los mais concentrados, segundo John Bravender, da Agência Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA.

"Estamos observando uma emissão mais ou menos contínua de cinzas agora, com explosões ou colunas intermitentes e mais energéticas de cinzas", disse Steve Brantley, segundo cientista mais graduado a cargo do Observatório de Vulcões do Havaí (HVO, na sigla em inglês), em teleconferência com repórteres. O observatório alertou que a erupção pode se tornar mais violenta.

Perigos

"A qualquer momento a atividade pode ficar mais explosiva, aumentando a intensidade da produção de cinzas e produzindo projéteis balísticos perto da cratera", informou o HVO em comunicado sobre a mudança do alerta da aviação de laranja para vermelho.

As cinzas não são venenosas, mas irritam o nariz, os olhos e as vias respiratórias. Elas podem deixar as ruas escorregadias, e em grandes quantidades podem provocar panes nas linhas de transmissão de energia, de acordo com o David Damby, engenheiro químico do USGS.

A erupção afetou a indústria turística da ilha. As reservas de verão dos hotéis da Ilha Grande diminuíram quase pela metade em comparação com o ano passado, afirmou Rob Birch, diretor executivo do Escritório de Visitantes da Ilha do Havaí, a jornalistas em teleconferência.

Compartilhar

Deixe seu comentário