Mulher mais velha do mundo diz que nunca viveu um dia feliz em 128 anos

Koku Istambulova afirmou que contou que sempre trabalho muito e comparou a longevidade com uma punição

Koku Istambulova, de 128 anos, conhecida como “a mulher mais velha do mundo”, afirmou que nunca viveu um dia feliz em sua vida. Sua data de nascimento foi confirmada pelo governo russo como 1º de junho de 1889.

Embora possa ser um recorde, a Sra. Koku, que mora em uma aldeia na Chechênia, não está muito conformada e revelou: “Eu não tive um único dia feliz na minha vida.”

A idosa ainda completou que a longevidade seria uma "punição". “Eu sempre trabalhei duro, cavando. Estou cansada. Uma vida longa é tudo, menos uma dádiva de Deus para mim, mas uma punição.”

Segundo o Metro Reino Unido, Koku já perdeu todos os seus filhos. Sua última filha sobrevivente, Tamara, morreu há cinco anos com 104 anos.

Sem segredos

A aposentada diz que não tem nenhum segredo para a sua longevidade, mas admitiu que sempre amou leite fermentado e não come carne ou sopas, o que pode ter ajudado.

“Foi a vontade de Deus, não fiz nada para ter sucesso. Eu vejo as pessoas praticando esportes, comendo algo especial, permanecendo em forma, mas não tenho ideia de como eu vivi até agora”, disse em entrevista.

Por fim, Koku diz estar muito cansada e que não está realmente vivendo. “Olhando para trás, para a minha vida infeliz, eu teria morrido quando era jovem (…) estou apenas arrastando”, desabafou.

Compartilhar

Deixe seu comentário