Polícia indicia por latrocínio homem que assassinou jovem após combinar carona

Réu confesso, Jonatha Pereira do Prado continua preso no presídio de Frutal, no Triângulo Mineiro

A Polícia Civil indiciou por latrocínio, que é o roubo seguido de morte, o homem que assassinou uma jovem depois de combinar uma carona por WhatsApp.

Réu confesso, Jonatha Pereira do Prado continua preso no presídio de Frutal, no Triângulo Mineiro.

A vítima, Kelly Cadamuro foi morta na semana passada durante uma viagem entre Guapiçu, no interior paulista, onde morava, e Itapagipe, no interior de Minas Gerais.

Relembre o caso

A jovem de 22 anos, morta ao dar carona para um desconhecido, entrou no grupo de viagens para reduzir gastos e economizar dinheiro para o casamento, segundo seus familiares. 

Ela viajava com frequência de Guapiaçu, na região de São José do Rio Preto, onde morava, para Itapagipe, em Minas Gerais, onde reside o namorado, o engenheiro Marcos Antônio da Silva, de 28 anos. 

Para dividir as despesas, a jovem compartilhava as viagens com pessoas do grupo formado por meio do aplicativo.

Compartilhar

Deixe seu comentário