PF faz operação em imóveis de Aécio Neves

Segundo Joesley Batista, senador recebeu R$ 2 milhões em propina

Agentes da Polícia Federal cumprem, nesta manhã de quinta-feira, mandados de busca e apreensão nos imóveis do senador Aécio Neves (PSDB) no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte e no gabinete dele em Brasília. A autorização partiu do STF (Supremo Tribunal Federal), um dia depois das revelações feitas pelo dono da JBS, Joesley Batista.

Outros alvos da operação são a irmã de Aécio, Andrea Neves, e Altair Alves, apontado como braço direito do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB).

Leia mais:
'Se JBS delatar, será o fim da República', disse Cunha

Irmã e primo são presos

Andrea Neves já foi presa na manhã desta quinta-feira após mandado expedido pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF. Ela estava em uma de suas casas na cidade de Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte.

A PF também prendeu o primo de Aécio, Frederico Pacheco Medeiros, que teria recebido quatro entregas de R$ 500 mil feitas pelo senador. A informação foi confirmada pelo advogado dele, Maurício Campos Júnior.

Segundo Joesley Batista, Aécio Neves recebeu R$ 2 milhões em propina, sob o pretexto de precisar de ajuda para pagar a defesa na Lava Jato. O senador teve o afastamento do cargo solicitado pelo STF.

Veja também
JBS grava Temer autorizando compra do silêncio de Cunha, diz jornal 
Deputado Molon protocola novo pedido de impeachment de Temer 

Assista
Delação da JBS gera bate-boca na Câmara e no Senado

Compartilhar

Deixe seu comentário