BC nega que Temer soubesse de corte da Selic

Segundo a Folha de São Paulo, o dono da JBS teria gravado o presidente avisando que o Comitê de Política Monetária iria reduzir os juros

O Banco Central negou a possibilidade de que o presidente Michel Temer tenha antecipado a decisão sobre um corte de 1% na taxa Selic.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, o dono da JBS, Joesley Batista, teria gravado o peemedebista avisando que o Comitê de Política Monetária iria reduzir os juros, o que poderia ser caracterizado como informação privilegiada obtida de forma ilegal.

Em nota, o Banco Central garante que as decisões “são tomadas apenas durante as suas reuniões” e que “não existe possibilidade de antecipação”.

Veja a nota abaixo:

“As decisões do COPOM são tomadas apenas durante as suas reuniões e são divulgadas imediatamente após seu término por meio de Comunicado no sítio do Banco Central da internet. Portanto, não existe possibilidade de antecipação da decisão a qualquer agente, público ou privado. Sinalizações sobre possíveis futuras decisões são emitidas nos documentos oficiais do Banco Central.”


Acompanhe: STF confirma abertura de inquérito contra o presidente Temer

Veja mais:
'Se JBS delatar, será o fim da República', disse Cunha
Imprensa internacional destaca gravação da JBS
Fotos mostram mala de dinheiro dada a intermediário de Temer

Compartilhar

Deixe seu comentário