Defesa dos irmãos Batista diz que prisão de Wesley é "vingança"

Advogado Pierpaolo Bottini adiantou que vai tentar a libertação do empresário ainda nesta quarta-feira

A defesa dos irmãos Batista disse que a prisão de Wesley, nesta quarta-feira, é mais um indicativo de que os delatores estão sendo alvo de "vingança".

Em entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes, o advogado Pierpaolo Bottini adiantou que vai tentar a libertação de Wesley ainda nesta quarta-feira. Bottini defende os irmãos no caso do suposto uso de informações privilegiadas para lucrar com ações na Bolsa de Valores.

"Não vejo razão alguma para essa prisão a não ser uma vingança. É mais uma deslealdade do Estado brasileiro com alguém como o Wesley que colaborou com a Justiça sempre que foi chamado", disse.

O advogado admitiu que a prisão não era esperada porque ele tem um acordo de delação em vigência e vem colaborando com a Justiça.

Entenda

A Polícia Federal (PF) cumpriu, na manhã desta quarta-feira (13), um mandado de prisão preventiva contra o empresário Wesley Batista.

Confira também na reportagem do Jornal da Band:

A Justiça Federal de São Paulo também decretou a prisão de Joesley Batista, que já está detido desde o fim de semana por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

São investigadas fraudes ao sistema financeiro: os executivos da JBS teriam usado informações privilegiadas para lucrar com ações na Bolsa de Valores.

Kakay, outro advogado dos irmãos, deu entrevista ao "Café com Jornal"; assista

Compartilhar

Deixe seu comentário