Maia volta a criticar decisão do governo federal

Órgão quer fazer medidas provisórias para mudar legislação trabalhista

O presidente da Câmara dos Deputados voltou a criticar a decisão do governo federal de fazer o uso de medidas provisórias para mudar a legislação trabalhista. Rodrigo Maia disse que respeita qualquer tipo de acordo da União que tenha sido feito no Senado, mas se disse preocupado com a interferência do Poder Executivo no Legislativo.

Questionado sobre o desembarque do PSDB do governo, o político do DEM afirmou que ainda não conversou com o presidente Michel Temer sobre o assunto. Rodrigo Maia destacou que ainda não sabe como vai ocorrer a reforma ministerial, mas garantiu que o partido dele não está em busca de cargos.

Por outro lado, o presidente da Câmara afirmou que a legenda ai lançar um nome para a corrida eleitoral ao governo do Rio. Ele negou a própria candidatura e disse que o melhor nome para o Estado neste momento é o do pai dele, o vereador Cesar Maia.

Quanto ao novo desdobramento da Lava Jato no Rio, o presidente da Câmara disse que é preciso respeitar as decisões da Justiça.

Compartilhar

Deixe seu comentário