Petrobras reduz preço da gasolina e diesel a partir de quinta-feira

Valores dos combustíveis nas refinarias da estatal registram alta de cerca de 50% desde junho do ano passado

A Petrobras anunciou nesta quarta-feira, 23, que vai reduzir em 1,14% o valor do diesel nas refinarias, para R$ 2,3083 por litro, e diminuirá o preço da gasolina em 0,62%, para R$ 2,0306 o litro.

O reajuste dos preços, válido a partir de quinta-feira, 24, ocorre após queda de mais de 1% do dólar na véspera, fator baixista na decisão da estatal de diminuir as cotações. A redução nos preços dos combustíveis da estatal, segunda queda nesta semana, ocorre em meio a protestos de caminhoneiros contra os custos do diesel.

Ao justificar a queda anunciada, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, afirmou a jornalistas que a redução era "simples" de entender, se considerado a queda do dólar.

Os preços do petróleo Brent, outra variável acompanhada pela estatal na definição das cotações, subiram 0,44% na terça-feira, 22, enquanto os contratos futuros do petróleo nos EUA tiveram leve baixa.

Os valores já são os maiores níveis desde 2014, em meio a tensões relacionadas a sanções dos Estados Unidos ao Irã. No entanto, caíram, nesta quarta-feira, por especulações sobre um aumento da oferta da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) em junho, devido preocupações com o fornecimento iraniano e venezuelano.

Os preços dos combustíveis nas refinarias da Petrobras registram alta de cerca de 50% desde o anuncio da nova política de reajustes, em meados do ano passado, praticamente diários da estatal, com objetivo de recuperar o mercado perdido para importadores. Boa parte do percentual de alta nas refinarias foi repassado para os postos de combustíveis.

Segundo a Petrobras, o repasse dos reajustes à bomba depende de distribuidores e revendedores, que consideram os tributos em boa parte dos custos com combustíveis.

Aceno

Para tentar acabar com os protestos de caminhoneiros, responsáveis pelo atraso no transporte de mercadorias na maior parte do Brasil desde segunda-feira, 21, o governo trabalha com a redução de impostos nos derivados de petróleo.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou na noite de terça-feira, 22, que uma redução de PIS/Cofins para o óleo diesel até o fim do ano será incluída no texto do projeto de lei da reoneração da folha de pagamento – anunciada pelo governo no mesmo dia -, como forma de reduzir os preços. A reoneração será focada em alguns setores da economia para zerar a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre o diesel.

Organizadores das manifestações devem se reunir com o governo nesta quarta-feira, 23, para discutir o assunto.

Compartilhar

Deixe seu comentário