Poupança ficará mais atrativa que renda fixa

Com a Selic em 9% ao ano, fundo deve render ao menos 0,55% para se tornar melhor alternativa de aplicação, segundo simulação da Anefac

O corte de 0,75 ponto percentual na taxa básica de juros pode tornar a caderneta de poupança um rendimento mais atraente do que os fundos de renda fixa, segundo a Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade).

Com a queda da Selic para 9% ao ano, a caderneta de poupança passa a ficar mais vantajosa uma vez que esta modalidade de investimento tem seu ganho garantido por lei (TR + 6,00% ao ano) e não sofre qualquer tributação, diferentemente dos fundos de renda fixa. Quanto menor o prazo de resgate da aplicação bem como quanto maior for a taxa de administração cobrada pelo banco maior vai ser a vantagem da poupança frente aos fundos.

Na simulação da Anefac, foi estipulada uma rentabilidade da poupança de 0,54% ao mês. Para competir com a poupança, o dinheiro aplicado deve render pelo menos 0,55% ao mês nos fundos.

A poupança só perde para os fundos, independentemente do prazo de resgate, quando a taxa de administração cobrada pelos fundos for de 0,50% ao ano ou inferior. Mesmo nestes casos, quando esta aplicação tiver o seu prazo de resgate de até 6 meses, com a incidência da maior alíquota do Imposto de Renda, que é de 22,50%, a poupança é a melhor alternativa.

Compartilhar

Deixe seu comentário