band.com.br

Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 22 de outubro de 2013 - 18h28

Nokia lança seu primeiro tablet

Empresa finlandesa quer conquistar espaço em um mercado que cresce rapidamente; dois 'phablets' também foram lançados
CEO da Nokia apresenta o Lumia 2520 em Abu Dhabi / KARIM SAHIB / AFP CEO da Nokia apresenta o Lumia 2520 em Abu Dhabi KARIM SAHIB / AFP

A empresa finlandesa Nokia lançou nesta terça-feira, em Abu Dhabi, seu primeiro tablet, com o objetivo de conquistar um lugar em um mercado em rápida expansão e antes da concretização, prevista para o início de 2014, da venda de sua divisão de celulares para a Microsoft.

O Nokia Lumia 2520, um tablet com tela de 10 polegadas e equipado com sistema Windows, foi um dos seis novos dispositivos apresentados na capital dos Emirados Árabes Unidos, incluindo dois "phablets", como são conhecidos os smartphones com tela grande.

O novo tablet, disponível em vermelho e branco brilhante, ciano e preto mate, estará à venda no final do ano nos Estados Unidos a um preço estimado em US$ 499.

"Inicialmente, será vendido em todos os Estados Unidos, assim como no Reino Unido e na Finlândia; outros países seguirão um pouco depois", anunciou a empresa em um comunicado.

"O design premiado, a imagem inovadora e as novas experiências que proporcionamos com os smartphones Lumia, estamos oferecendo agora no tablet", disse a jornalistas Stephen Elop, vice-presidente executivo de dispositivos e serviços da Nokia. O novo aparelho é equipado com câmera de 6,7 megapixels e lentes Zeiss.

Segundo a previsão desta semana da consultoria especializada Gartner, as vendas globais de tablets atingirão os 184 milhões de unidades este ano, um aumento maciço de 53,4% com relação ao ano passado.

Dois "phablets" e três novos smartphones

A Nokia também apresentou seus "phablets", Lumia 1520 e Lumia 1320, sendo que o último terá um custo menor, ambos com tela de seis polegadas.

O Nokia Lumia 1520 "oferece uma experiência de imagem radiante", comentou Elop. "Conta com estabilização óptica de imagem. Tem a última tecnologia para capturar mais detalhes em cada foto que você tira".

O "phablet" Lumia 1520, disponível nas cores amarela, branca, preta e vermelha brilhante, será comercializado primeiro em Estados Unidos, Europa, Hong Kong, China e Cingapura ao preço estimado de 749 dólares.

A versão Lumia 1320, que será lançada em laranja, amarelo, branco e preto, custará US$ 339 e será vendida primeiro em China e Vietnã e depois em outros mercados asiáticos e europeus.

A companhia finlandesa apresentou, ainda, três novos 'smartphones' de baixo custo: Asha 500, Asha 502 e Asha 503, voltados principalmente aos mercados de Ásia e África.

O Asha 503, com câmera de 5 megapixels e opção para dois chips, é o mais caro dos três, que têm preço médio de US$ 99.

"Um impulso para o novo desenvolvimento da Nokia"

A Microsoft, que tenta se reorientar na direção dos "dispositivos e serviços", depois de perder o bonde na transição para a informática móvel, anunciou em setembro a compra da divisão de celulares da Nokia por US$ 7,2 bilhões.

Além das operações de telefonia móvel da Nokia, a gigante de informática americana adquiriu uma série de patentes e licenças com as quais espera competir com as rivais Google e Apple, além da Samsung.

A transação, que será concluída no primeiro trimestre de 2014, representará o desaparecimento da célebre marca finlandesa do mercado de telefonia móvel.

A Nokia foi pioneira neste setor e dominou o mercado durante 14 anos, até ser superada pela sul-coreana Samsung em 2012 como a marca mais vendida.

Durante muito tempo considerada o orgulho da Finlândia, a empresa teve dificuldades em acompanhar a febre dos smartphones e não suportou a crescente concorrência do iPhone, da Apple, e do Galaxy, da Samsung.

Microsoft e Nokia são parceiras desde 2011, com a linha de smartphones Nokia Lumia, que funcionam com o sistema operacional Windows Phone, da Microsoft.

Uma distribuidora da Nokia em Portugal, Agnieszka Loureiro-Pelc, afirmou à AFP que o acordo com a Microsoft "definitivamente será um impulso para o novo desenvolvimento da Nokia".

Apesar da forte concorrência, "estes últimos meses demonstraram que os mais recentes produtos Lumia são bastante fortes e capazes de fazer frente aos concorrentes", disse Loureiro-Pelc, diretora executiva do grupo Azinor.



Cadastrando-se em nossa newsletter, você receberá diariamente em seu e-mail as últimas Notícias do Band.com.br
Aceito receber e-mails da Band e parceiros