Tamanho de fonte
Atualizado em sexta-feira, 12 de maio de 2017 - 21h06

Ataque cibernético tem reflexos em SP

Tribunal de Justiça informou que teve sistema infectado; por medida de precaução, MP-SP e TRT-SP também desligaram computadores
E-mail do Ttribunal de Justiça paulista orienta funcionários a desligar computadores / Reprodução E-mail do Ttribunal de Justiça paulista orienta funcionários a desligar computadores Reprodução

O ataque cibernético que causou transtornos em pelo menos 99 países provocou reflexos também no Brasil.

Além do ataque a Vivo - empresa ligada à espanhola Telefónica, um dos alvos dos hackers - alguns órgãos públicos paulistas passaram por problemas técnicos durante a tarde desta sexta-feira.

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) afirmou ter detectado que computadores do órgão foram alvos de um ataque cibernético, o que levou ao desligamento de todas as máquinas da Corte e à suspensão dos prazos processuais.

"Foram detectadas máquinas infectadas e, segundo o protocolo de segurança da tecnologia da informação do Judiciário paulista, o Tribunal de Justiça de São Paulo determinou por cautela o desligamento de todas as máquina do Estado de modo a evitar a propagação", afirmou o tribunal em nota.

Jornal da Band: Ataque mundial de hackers afeta o Brasil


O expediente transcorreu normalmente, "inclusive para a prestação das informações necessárias a advogados. Em razão do ocorrido, os prazos processuais serão suspensos", informou a nota.

Precaução

Os servidores do Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SC) e do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 2ª Região, sediado na capital paulista, também foram desligados, mas de acordo com as assessorias de imprensa dos dois órgãos, apenas como medida de precaução.

Os ataques são do tipo ramsonware, em que um vírus instalado no computador mostra uma mensagem na tela afirmando que os arquivos da máquina foram codificadas, impossibilitando o acesso e, para decodificar os arquivos, o usuário terá de pagar um resgate em bitcoins, uma moeda virtual.

Saiba mais:
Ataque começou por e-mail

Você viu?
Por descuido, Planalto perde domínio oficial no Twitter