Prefeitura de Barueri volta atrás e nega quinta morte de morador de rua

Vítimas ingeriram bebida alcoólica supostamente envenenada; polícia investiga o caso

Da BandNews FM, com Estadão Conteúdo

Notícias

A Prefeitura de Barueri retifica a informação e afirma que o morador de rua Renilton Ribeiro Freitas, de 43 anos, continua internado no Hospital Municipal da cidade.

Segundo a prefeitura da cidade, por volta das 8h30 de sábado, 16, ele e mais sete pessoas deram entrada no Pronto-Socorro Central de Barueri com indícios de envenenamento. Edson Sampaio, de 40 anos, Luiz Pereira da Silva, de 49, Marlon Alves Gonçalves, de 39, e Denis da Silva, cuja idade não foi divulgada, morreram.

Os moradores de rua, que estavam no mesmo grupo, identificados como Silvia Helena Euripes e Vinicius Salles Cardoso, seguem internados no Hospital Municipal, também em Barueri. Já Sidnei Ferreira de Araújo Leme, outro sobrevivente do grupo, segue por enquanto internado no pronto-socorro da cidade.

Em nota oficial, a prefeitura de Barueri informou que um dos sobreviventes contou que uma garrafa com bebida alcoólica lhe foi oferecida por desconhecidos na capital paulista, na região da cracolândia. Todas as vítimas compartilharam do líquido momentos antes de passarem mal na Rua Duque de Caxias, região central de Barueri.

Ainda de acordo com a prefeitura de Barueri, a Polícia Civil já apreendeu a garrafa e solicitou perícia técnica do conteúdo. A ocorrência foi registrada pela Delegacia Central de Barueri, que passa a investigar o que efetivamente ocorreu.

Relacionadas

Últimas notícias relacionadas à editoria de Notícias.

Notícias Aumenta número de afetados pela chuva no Espírito Santo Publicado em 23/01/2020 Notícias Vigilância bem montada evitou entrada do coronavírus em 2003, diz especialista Publicado em 23/01/2020 Notícias Revogado ato que delegava ao ministro da Justiça decisão de expulsar estrangeiros Publicado em 23/01/2020 Notícias Brasil piora no ranking de corrupção Publicado em 23/01/2020 Notícias Decisão de Fux é 'descalabro' e 'desgasta imagem do STF', diz Marco Aurélio Mello Publicado em 23/01/2020