BandNews FM BH
Nativa FM 103,9
Tamanho de fonte
Atualizado em segunda-feira, 17 de junho de 2013 - 11h16

Protestos prometem parar ruas da capital

Movimentos se unem para protestar em vias importantes da capital mineira.
Os manifestações passaram pelas praças da Savassi, Liberadade, Sete e Rio Branco. / Charles Silva Duarte | FolhaPress Os manifestações passaram pelas praças da Savassi, Liberadade, Sete e Rio Branco. Charles Silva Duarte | FolhaPress

Uma manifestação dos profissionais da educação e policiais civis de Belo Horizonte promete parar vias importantes da capital mineira nesta segunda-feira. O Sindicado Único dos Trabalhadores da Educação de Minas Gerais (Sind-UTE MG) e o Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindipol) garantem que irão manter o calendário de manifestações programadas para esta semana. Informações de que a ação será conjunta entre os dois segmentos não foram confirmadas pelos sindicatos. Em outro ponto da capital, uma terceira manifestação deve reunir cerca de 16 mil jovens. O encontro na Praça Sete foi organizado pelas redes sociais. As ações mineiras acontecem desde o último sábado.

 

Segundo Beatriz Cerqueira, presidente do Sind-UTE MG, mais de mil pessoas confirmaram presença no movimento. A concentração será em frente à Igreja São Francisco de Assis. Conhecida como igrejinha da Pampulha, é localizada bem próximo ao Estádio Mineirão, onde será realizada a primeira partida em BH da Copa das Confederações, entre Nigéria e Taiti, às 16h. A rota das manifestações não foi divulgada pela presidente do sindicato.

 

Os policiais civis que estão em greve desde o último dia 10 também são esperados na Pampulha. O Sindipol aguarda a decisão sobre o recurso contra a liminar do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) para decidir de que forma protestar. 

 

Os protestos ganharam força após o TJMG divulgar liminar na última quinta-feira que proíbe manifestações durante a Copa da Confederações. O documento afirma que entidades sindicais que descumprirem a medida serão multadas em R$ 500 mil por dia.

O Portal da Band entrou em contato com a assessoria de imprensa do TJMG, que ainda não repassou detalhes de quais medidas serão tomadas contra as entidades manifestantes.

 

MOVIMENTO JOVEM

 

Mais de 16 mil jovens confirmaram presença por meio de redes sociais na manifestação marcada para fechar a Praça Sete, um dos principais pontos  do Centro de Belo Horizonte. O grupo vai protestar contra o aumento da passagem de ônibus de R$ 2,60 para R$ 2,80, em janeiro deste ano e a conquista do meio passe para estudantes. Vários outros movimentos acontecem nesta segunda em outras capitais do país. Os representantes do Comitê Popular dos Atingidos pela Copa também prometem se juntar aos jovens. Eles protestam contra a remoção forçada de moradores de rua em Belo Horizonte, visando "limpar" as vias da capital mineira para a Copa das Confederações.

 

No último sábado, cerca de oito mil pessoas, na maioria jovens, do mesmo movimento, se reuniram em protesto pacífico contra o elevado gasto com a Copa das Confederações, a falta de mobilidade durante o Torneio, a violência policial em São Paulo e a falta de tratamento das árvores centenárias de fícus, que estão ameaçadas por causa da praga conhecida como mosca-branca. Os manifestantes passaram pelas praças da Savassi, Liberadade, Sete e Rio Branco.

 

 

A mobilização aconteceu pelas redes sociais. Toda a manifestação ocorreu de forma pacífica. Segundo a Polícia Militar, nenhuma ocorrência grave foi registrada.