Ministério da Justiça suspende visitas nos quatro presídios federais

Decisão foi tomada por causa da execução de dois funcionários

O Ministério da Justiça suspendeu, por 30 dias, as visitas nos quatro presídios federais do país. A medida foi tomada pelo diretor-geral do Departamento Nacional de Polícia Penitenciária, Marco Antônio Severo, e entrou em vigor na última segunda-feira.

De acordo com informações obtidas pela reportagem da BandNews FM, a decisão foi tomada por causa da execução de dois funcionários de presídios federais, crimes que teriam sido encomendados pelo PCC com o objetivo de "demonstrar força".

“Autorizo a suspensão das visitas sociais e íntimas, pelo prazo de 30 dias, com base nas possibilidades normativas elencadas no referido memorando, a começar pelo dia 29/05/2017, em todas as Penitenciárias Federais que compõe o Sistema Penitenciário Federal”, determinou o gestor.

A medida vale para as unidades administradas pelo governo federal em Catanduvas-PR, Campo Grande-MS, Porto Velho-RO e Mossoró-RN.

A psicóloga do presídio de Catanduvas, Melissa Almeida, foi assassinada quando chegava em casa, na cidade de Cascaval, por bandidos armados com fuzis. O seu marido, um policial civil, conseguiu matar dois criminosos, mas foi baleado e segue em estado grave.

Em Mossoró, no Rio Grande do Norte, aconteceu outro caso. Um agente penitenciário estava dentro de um bar quando foi executado.

Leia mais:

RN tem maior fuga de presos da história do Estado

Operação da PF contra Beira-Mar prende 24 pessoas

Compartilhar