Polícia descobre e impede plano de fuga do líder do PCC

Integrantes da facção usariam explosivos para derrubar muro de presídio de segurança máxima em Presidente Venceslau e soltar Marcola

O serviço de inteligência da Secretária de Administração Penitenciária (SAP) descobriu e conseguiu impedir um plano de fuga que pretendia soltar o líder do Primeiro Comando da Capital (PCC), Marcola, e outros detentos. Os presos estão em uma penitenciária de segurança máxima em Presidente Venceslau.

O resgate seria feito por outros integrantes da facção criminosa. De acordo com reportagem do Brasil Urgente, a SAP antecipou a intenção de um grupo fortemente armado que usaria explosivos e metralhadoras para destruir os muros da penitenciária e permitir a fuga.

As polícias Militar e Civil de São Paulo estão fazendo a guarda da região para o caso de a organização ainda tentar executar o plano. O tanque blindado das corporações, chamado de “guardião”, está na cidade, próximo à penitenciária, assim como a Tropa de Choque e a Rota.

O aeroporto da cidade também foi fechado por 20 dias em determinação do juiz Gabriel Medeiros. O local poderia ser usado como meio de fuga de Marcola. As equipes de segurança recomendam que as pessoas não se aproximem dos arredores do presídio.

Segundo a SAP, a operação das polícias não tem data para terminar e a tentativa de fuga ainda pode acontecer. O serviço de inteligência trabalha para identificar, localizar e prender os integrantes da organização criminosa.

Compartilhar

Deixe seu comentário