Mais de 600 presos que fugiram em São Paulo ainda são procurados

A polícia já recapturou mais de 700 que evadiram de três penitenciárias

A polícia ainda realiza buscas a 655 presos que fugiram do sistema penitenciário de São Paulo. Já foram recapturados 720 detentos que escaparam na última segunda-feira, 16, até as 8h desta quinta-feira, 19, segundo balanço da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP).

As fugas ocorreram após o cancelamento da saída temporária de Páscoa por causa da pandemia do novo coronavírus.

No total, 1.375 detentos escaparam de três unidades prisionais do regime semiaberto: Mongaguá - na Baixada Santista - além de Tremembé e Porto Feliz, no interior do estado. Também houve confusão em Mirandópolis, mas ninguém fugiu, segundo o governo paulista.

Números recapturados e evadidos atualizados pela SAP:

Mongaguá: 221 recapturados; 563 evadidos
Tremembé: 120 recapturados; 218 evadidos
Porto Feliz: 379 recapturados; 594 evadidos

Veja a nota da SAP na íntegra:

Balanço Recaptura de Presos - 8h

Grupo de Intervenção Rápida controlou a situação nos presídios e 720 presos foram recapturados pela Polícia Militar

A Secretaria da Administração Penitenciária informa nova atualização no número de presos foragidos recapturados dos Centros de Progressão Penitenciária de Mongaguá, Tremembé e Porto Feliz onde houve evasão de presos e ato de insubordinação devido à suspensão da saída temporária, que ocorreria nesta terça-feira (17). Todas as unidades abrigam apenas presos em regime semiaberto, que é o preso que tem a possibilidade de sair para trabalhar ou estudar durante o dia e retornar, e que por lei tem direito a cinco saídas temporárias por ano.

Números recapturados e evadidos atualizados
Mongaguá 221 – 563
Tremembé 120 – 218
Porto Feliz 379 – 594
1.375 fugitivos
720 recapturados
Não houve evadidos em Mirandópolis

O Grupo de Intervenção Rápida controlou a situação nos presídios de forma imediata. Até às 8h desta quinta-feira (19), 720 presos foram recapturados pela Polícia Militar com apoio de agentes de segurança penitenciária.

Saída temporária suspensa

A medida foi necessária, pois o benefício contemplaria mais de 34 mil sentenciados do regime semiaberto que, retornando ao cárcere, teriam elevado potencial para instalar e propagar o coronavírus em uma população vulnerável, gerando riscos à saúde de servidores e de custodiados.

Compartilhar