Bike Tour é marcada por confusão em SP

Participantes relatam que não receberam bicicletas; os que conseguiram, relatam que elas estavam desajustadas

A edição de 2014 do World Bike Tour foi realizada com mais uma polêmica. Depois de ter sido adiado de 25 de janeiro para este domingo, o evento foi realizado sem disponibilizar bicicletas para todos os participantes, denunciaram estes à Rádio SulAmérica Trânsito. “A gente não conseguiu falar com ninguém sobre a falta de bicicleta”, disse o ciclista Osvaldo Moderno. “A impressão que eu tinha é de havia muito mais de 8 mil participantes e não tinha bicicleta para todo mundo”.

Outro problema observado pelos participantes foi que pessoas sem inscrição para o evento conseguiram retirar as bicicletas. “Elas estavam entrando ali sem o crachá, sem a pulseira, sem a camiseta, sem numeração, sem nada. E conseguindo pegar [bicicletas] porque eles não estavam pedindo identificação nenhuma. Tinha pessoas saindo com duas bicicletas na mão”, conta Moderno. “O mínimo de organização, do meu ponto de vista, era eles terem entregado a bicicleta junto com o kit porque assim era o jeito mais seguro de falar ‘uma inscrição, uma bicicleta’”.

Além dos problemas para retirar a bicicleta, o ciclista também teve de lidar com o acerto do veículo.  “A condição da bicicleta é péssima. Eu mesmo troquei o pneu e regulei o freio de trás”, relata Moderno. 

Bicicletas estavam incompletas; veja:

Stephan Rozembaum/SulAmérica Trânsito
Stephan Rozembaum/SulAmérica Trânsito

Há dias, a página oficial do evento está fora do ar e os participantes tiveram dificuldades para receber a confirmação da inscrição. Eles também relataram dificuldades em conseguir contato com a organização do evento por email e por telefone.

Na página do evento no Facebook, participantes mostraram indignação com o World Bike Tour. “Teve gente que não conseguiu pegar bike e teve várias que foram roubadas, teve gente que nem estava participando do evento e pegou bike e levou embora”, conta Luiz Drake. “WBT, faz um favor para a gente e não volte mais para o Brasil”, diz Weslei Barba. “Deveríamos fazer uma mobilização geral para devolverem o dinheiro da inscrição. Definitivamente, não valeu o esforço e o investimento”, aponta Guilherme Afonso.

Inquérito 

Na última quarta, 29 de janeiro, o MP-SP (Ministério Público de São Paulo) instaurou um inquérito para analisar o abuso do Bike Tour Eventos Esportivos, que adiou a realização do evento de 25 de janeiro para este domingo. A causa dada pela empresa foi o atraso na entrega de 2 mil bicicletas aos participantes, que ficaram retidas pela Capitania dos Portos no dia 24 em uma balsa no Pará. O MP quer um posicionamento da empresa até a semana que vem.

Esta não é a primeira vez que a empresa enfrenta problemas ligados à realização do Bike Tour. Em Brasília, o evento teve alteração de data três vezes até ser cancelado. No ano passado, o MP-DF (Ministério Público do Distrito Federal) obrigou a empresa a devolver a cada um dos 4,5 mil inscritos os R$ 250 pagos para participar do evento.

A empresa não foi encontrada para comentar as denúncias sobre o World Bike Tour.

Página do evento está fora do ar há dias, segundo participantes:

bike tourReprodução

Compartilhar