Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Band TV
Terraviva
Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 6 de fevereiro de 2018 - 15h46

Calendário oficial de Poa agora conta com Parada Livre

 / Reprodução/Facebook Parada Livre Reprodução/Facebook Parada Livre

Parada Livre de Porto Alegre agora está no calendário de datas comemorativas de conscientização.  O projeto foi aprovado na Câmara da Capital. O texto foi apresentado pelo vereador Moisés Barboza (PSDB), que afirma que o projeto atende à solicitação coletiva das entidades. “Em pleno 2018 ainda existe preconceito. Nós temos que valorizar a vida humana e que somos iguais”, ressalta. 

 

Conforme ele, a luta pelos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBTT) vem ganhando visibilidade nas últimas décadas, mas ainda é um debate desafiador que precisa atenção: “Nós entendemos que seria importante colocar no nosso calendário municipal para que possamos dar um caráter de organização, planejamento e reconhecimento para esse ato tão importante”.

 

Para a vereadora Sofia Cavedon, PT, as paradas livres não são para diversão, mas sim um ato contra o preconceito. “As Paradas Livres são claramente um ato político de demarcação contra o conservadorismo, contra o preconceito e contra a violência que atinge homens e mulheres que tem a opção sexual diferenciada da considerada ‘normal’”, defende a vereadora.

 

Em 1994, os vereadores de Porto Alegre criaram uma lei proibindo a discriminação com base na orientação sexual. Em 2017, por iniciativa do Nuances – Grupo Pela Livre Expressão Sexual –, foi apresentada uma proposta de alteração da Lei Orgânica do Município de Porto Alegre. No seu artigo 150, inclui o termo “orientação sexual” no rol das discriminações proibidas.