Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Band TV
Terraviva
Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 13 de março de 2018 - 09h26

Dois Irmãos adota medida educativa para conter as pichações

A ideia surgiu a partir da conversa entre os policiais e os jovens
Após a limpeza do picho, os jovens receberão oficinas de grafitti  / Polícia Civil Dois Irmãos Após a limpeza do picho, os jovens receberão oficinas de grafitti Polícia Civil Dois Irmãos

Em uma parceria da Polícia Civil, da prefeitura de Dois Irmãos e os pichadores da cidade, um projeto de grafitagem surgiu como forma de conter os atos de vandalismo que vinham sujando o município. Na busca por uma solução de limpar a cidade das pichações, a Polícia Civil encontrou os autores, mas resolveu tomar uma medida não muito comum, porém prevista na lei. Ao invés dos jovens serem detidos, a proposta foi que eles próprios limpassem a sujeira, comprando até mesmo os materiais necessários para a pintura dos muros danificados.

 

De acordo com a prefeita de Dois Irmãos, Tania da Silva, é um dever do poder público oferecer outros caminhos para os jovens.

 

“Somente a punição, provavelmente vai fazer com esse jovem volte a fazer esses delitos ou não, mas nós queremos dar um caminho alternativo juntando a punição com a educação”, afirma a prefeita.

 

A ideia surgiu a partir da conversa entre os policiais e os jovens. Para a prefeita, o projeto é uma oportunidade de os jovens expressarem sua arte e até, quem sabe, se descobrirem grandes artistas.

 

“Nós, enquanto poder público, temos que estar atentos aos nossos jovens e ir ao encontro dos interesses deles. Então, acredito que havendo oficinas de grafitti nós vamos atrair outros jovens que também se interessem. É uma forma de mantê-los ocupados e isso também é segurança pública”.

 

A medida é possível se a iniciativa for espontânea por parte dos infratores. Para isso o apoio das famílias dos autores dos delitos foi essencial. Muitos pais não tinham conhecimento dos atos dos jovens e a partir da abordagem da Polícia, buscaram uma forma, em conjunto, de consertar os danos. Através de investigação, a Polícia Civil conseguiu identificar todos os autores das pichações. Foram 12 jovens, sendo 7 deles menores de idade.

 

Para o policial João Tadeu da Silva, o diferencial dessa ação foi o diálogo: “Nós conseguimos falar com a Prefeitura, conseguimos um espaço pra eles e nesse espaço eles vão poder fazer a grafitti, vão poder fazer a arte. E com isso eles ficaram bem faceiros. O diferencial da ação é esse: invés dos pichadores ficarem inimigos da polícia e da comunidade, a gente conseguiu trazer para junto de nós”, conta o policial.

 


Dessa forma, através da ação conjunta entre os órgãos públicos, foi possível trazer os jovens para a sociedade e não os banir dela. De acordo com a prefeita, o intuito maior da ação é incentivar e promover a arte, ao invés da criminalidade.