Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Band TV
Terraviva
Tamanho de fonte
Atualizado em segunda-feira, 16 de abril de 2018 - 12h39

Assalto a ônibus pode ser obra de quadrilha especializada

Caso ocorreu por volta das 4:30 desta madrugada na BR-290, em Minas do Leão, na região carbonífera
Não há registro de outros passageiros feridos durante a troca de tiros / Divulgação/PRF Não há registro de outros passageiros feridos durante a troca de tiros Divulgação/PRF

A Polícia Civil investiga uma tentativa de assalto a um ônibus de uma empresa uruguaia que saiu de Rivera em direção a Porto Alegre, que terminou com um criminoso morto e o condutor do veículo de transporte baleado com um tiro nas costas. O caso ocorreu por volta das 4:30 desta madrugada na BR-290, em Minas do Leão, na região Carbonífera.

 

Segundo a Polícia, quatro criminosos que estavam em um carro interceptaram o ônibus e o levaram para uma estrada de chão batido. Ao chegar no local, ocorreu um confronto entre um Policial Militar de Porto Alegre, que estava entre os passageiros, e os assaltantes.

 

O delegado Nédson de Oliveira, titular da Delegacia de Polícia de Butiá, onde a ocorrência foi registrada, relata que o policial militar desconfiou do assalto e se deslocou até a cabine do motorista. Chegando lá, encontrou o mesmo rendido. Após troca de tiros, dois assaltantes fugiram, um foi morto e o motorista foi baleado e foi socorrido.

 

“O policial foi até a cabine já suspeitando que fosse um assalto e quando ele viu foi surpreendido por um assaltante a quem deu voz de prisão e desarmou ele, mas haviam outros dois assaltantes em cima do ônibus e atiraram contra ele e começou a troca de tiros”, relata o delegado

 

Oliveira afirma que a polícia busca identificar os criminosos. Segundo o delegado, a suspeita é que a tentativa de assalto tenha sido cometida por quadrilhas especializadas que atuam na rodovia: “Já temos conhecimento de uma quadrilha que atua aqui na BR-290, entre Cachoeira do Sul e Butiá, especificamente neste tipo de ação. Acreditamos que esta identificação do assaltante morto ajudará a identificar os demais”, ressalta.

 

De acordo com a Polícia Civil, não há registro de outros passageiros feridos durante a troca de tiros.