Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Band TV
Terraviva
Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 4 de setembro de 2018 - 11h34

Alteração no padrão de placas elaborado pelo Mercosul gera polêmica

Denatran deve inserir brasão do município correspondente à identificação dos veículos no emplacamento
Padronização gera polêmica no Brasil / Divulgação/Rodrigo Nunes/Ministério das Cidades Padronização gera polêmica no Brasil Divulgação/Rodrigo Nunes/Ministério das Cidades

A implantação do padrão Mercosul nas placas dos veículos brasileiros começou no último dia primeiro. No entanto, uma particularidade brasileira no regimento – discutido pelo Conselho Nacional de Trânsito desde 2014 – provoca discussões entre os condutores.

 

O Departamento Nacional de Trânsito optou por inserir, em uma das extremidades do emplacamento, o brasão do município correspondente aos documentos do veículo. Enquanto isso, os vizinhos Uruguai e Argentina já possuem carros rodando sob o novo padrão, sem qualquer tipo de alteração.

 

O presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária, José Aurélio Ramalho, classifica a determinação como "absurda". Ele ressalta que o acréscimo do brasão impede, justamente, a padronização do item em comparação com os demais membros do Mercosul. “O próprio nome já diz: placa padrão do Mercosul. A parti do momento que querem padronizar as placas, elas deveriam ser exatamente como combinado. Ou seja, a placa deve conter as letras e números nas suas quantidades que diz na resolução, o nome do país e sua bandeira. Nada mais”, explica.

 

Ainda de acordo com José Aurélio Ramalho, a fiscalização dos veículos não vai ser facilitada a partir dos brasões em função do grande número de municípios presentes em território nacional. O presidente destaca, ainda, que a novidade pode se tornar cara para os motoristas. “Se a gente pode seguir o padrão Mercosul e a não precisasse ter o brasão, seria muito melhor para a população. A placa nasce com o carro, transfere para qualquer cidade do país e não teria necessidade do tal brasão. Isso diminuiria até as fraudes, o próprio departamento de trânsito fala: quanto menos eu tiver substituição de placa de um município para outro, menos oportunidades e riscos de fraude eu tenho”, afirma.

 

Procurado pela reportagem, o Denatran garante que "o principal objetivo da resolução é garantir que as empresas do ramo de estampagem continuem no mercado". Apesar da proximidade na implantação do novo padrão em território brasileiro, o órgão ainda não possui uma estimativa de valor para a confecção da identificação.