Tamanho de fonte
Atualizado em sexta-feira, 6 de setembro de 2019 - 11h19

Família que enterrou a própria filha deve receber R$150 mil da prefeitura de Piquete

Imagem Ilustrativa / Imagem Ilustrativa

A Justiça condenou a Prefeitura de Piquete a pagar R$150.000,00 para uma família que foi obrigada a enterrar a própria filha por falta de servidores no cemitério público em janeiro deste ano. A decisão é desta quarta-feira (04) e na visão da juíza Rafaela Glioche a ação do município foi entendida como omissão de serviço público ao direito constitucional de sepultar e ser sepultado. Desta maneira, a gestão foi condenada em primeira instância a pagar R$50.000,00 a cada uma das partes (irmão, pai e mãe da vítima). A prefeitura da cidade de Piquete informou que ainda não tomou ciência da ação, mas que se for comprovada a condenação irá recorrer.

Sobre o caso

O fato ocorreu em janeiro deste ano quando o pai e o irmão de uma jovem de 23 anos que portava síndrome de down morreu e foram obrigados a enterra-la por falta de coveiros no cemitério municipal. Na época, eles alegaram que os funcionários da rede pública estariam cobrando pela ação. O caso ganhou repercussão após os familiares da vítima gravarem um vídeo enquanto a enterravam.