Petrobras tem prejuízo bilionário com argentinos

Ação questiona a venda dos ativos da estatal na Argentina à Pampa Energia

A juíza Maria Amélia de Carvalho, da 23ª Vara de Justiça Federal do Rio de Janeiro, acatou ação popular que questiona a venda dos ativos da Petrobras na Argentina à Pampa Energia, feita na gestão de Dilma Rousseff (PT) no Planalto e Aldemir Bendine na estatal. As informações são do colunista do Metro Jornal Cláudio Humberto.

Segundo a ação, a venda da Petrobras Argentina para a Pampa provocou um prejuízo imediato de US$ 1 bilhão (R$ 3,2 bilhões) à estatal brasileira.

A Pampa comprou a operação da Petrobras na Argentina por US$ 897 milhões em 4 de maio. Dilma foi afastada do cargo de presidente no dia 12. Marcelo Mindlin, presidente da Pampa, tomou controle da Petrobras Argentina no final de julho, após o Cade do país vizinho aprovar o negócio.

As empresas Petrobras, em ambos os países, e a Pampa Energia agora serão intimadas pela Justiça a explicar o negócio.

Em 2010, a Petrobras vendeu a Cristóbal López, amigo da ex-presidente argentina Cristina Kirchner, 250 postos e uma refinaria por um valor considerado baixo para o mercado: US$ 110 milhões.

Compartilhar