Presidenciáveis falam sobre expectativa para debate na Band

Encontro na quinta-feira reunirá oito candidatos ao Palácio do Planalto

Às vésperas do debate presidencial na Band, os candidatos falaram sobre a expectativa para o encontro que acontece nesta quinta-feira, 9, às 22h. O confronto reunirá oito postulantes ao cargo.

Ciro Gomes, do PDT, disse que o primeiro encontro entre os candidatos vai ajudar na escolha do eleitor. “As estruturas partidárias se corromperam e não vão deixar que o povo saiba de nada do que está acontecendo e o debate é que vai dar ao povo a ferramenta pra comparar, pra olhar e tomar a decisão com esperança.”

Marina Silva, da Rede, acredita que o telespectador vai usar o debate para se informar. “[Espero] que as pessoas possam firmar sua convicção em quem irá votar a partir do conhecimento das propostas, da trajetória dos candidatos e das alianças que ele fez”, afirmou.

Candidato pelo PSL, Jair Bolsonaro foi direto ao ser perguntado sobre o que o eleitor pode esperar dele no encontro: “verdade sinceridade e patriotismo”.

O sorteio realizado na segunda-feira, 6, com representantes dos partidos definiu a posição de cada candidato no cenário do debate na Band. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) recusou um pedido do PT para que o ex-presidente Lula, que está preso em Curitiba, participasse do encontro.

Em São Paulo, Fernando Haddad, que será registrado pelo PT como candidato a vice presidente de Lula, afirmou que a partir da homologação da chapa na semana que vem, o partido vai buscar participação nos próximos debates entre os presidenciáveis.

“A partir do dia 15 haverá protocolo e nos deveremos recorrer a Justiça Eleitoral para aplicar o código eleitoral que garante que uma candidatura sub judice tenha as mesmas prerrogativas e direitos.”

Alvaro Dias, do Podemos, afirmou que o currículo do candidato terá peso nas próximas eleições. “É preciso revelar experiência, conhecimento, aptidão para o cargo executivo, e capacidade de liderar, sobretudo, de convencer a sociedade que as suas propostas são mais adequadas para construir o futuro do País.”

Já segundo Geraldo Alckmin, do PSDB, o debate é uma maneira de deixar o candidato mais perto do eleitor. “É importante um confronto não de pessoas, mas de ideias, propostas em benefício do País”, pontuou o tucano.

Em caso de segundo turno, os candidatos à presidência se encontram na Band no dia 11 de outubro. Já os debates entre os candidatos aos governos de Estado serão no dia 16 de agosto. Onde houver segundo turno, os encontros estão marcados para o dia 18 de outubro.

Compartilhar

Deixe seu comentário