Em proposta inédita, Sala Digital analisa interesse por debate

Em parceira da Band com o Google, jornalistas acompanharam o engajamento na internet durante o primeiro debate presidencial

Em uma proposta inédita na história dos debates brasileiros, a Band apresentou uma Sala Digital, parceria com o Google para analisar em tempo real as principais tendências buscadas no site durante o debate presidencial promovido pela emissora na noite dessa quinta-feira, 9 - veja a íntegra. Nos cinco blocos, os mais de 100 jornalistas credenciados para acompanhar a cobertura tiveram acesso aos dados que mostraram na internet o reflexo do encontro entre os oito presidenciáveis.

Projeções registraram quais os assuntos e candidatos mais pesquisados desde horas antes do debate e quais os níveis de procura durante o encontro promovido pela Band - veja as relações. O esquema de análise também contemplou quais as dúvidas mais pesquisadas sobre cada um dos políticos, e sobre temas gerais como “eleições” e “voto”.

No mesmo estúdio, o apresentador Luiz Megale e o coordenador do Google no Brasil, Marco Túlio Pires, conduziram a análise dos dados captados. Bloco a bloco, a dupla interpretou o resultado das parciais. “Eu acho que a utilização do Google é muito autêntica. As pessoas costumam esconder o que elas querem, mas no Google as pessoas perguntam aquilo que, às vezes, não falam nem para o terapeuta delas”, afirmou Marco Túlio, em entrevista ao Portal da Band.

O coordenador completou que o uso da plataforma digital foi um termômetro importante tanto para os candidatos, quanto para os eleitores. "A análise mostrou o que o brasileiro quer realmente saber, quais são os temas, quais são os candidatos que estão interessando a ele, mesmo que não seja a sua intenção de voto", disse. Ele ainda falou sobre como o encontro dita as regras da campanha eleitoral de agora em diante. "No lugar de preencher o conteúdo com informações que às vezes poderiam deixar o eleitor com mais dúvidas, estamos preenchendo com informações que são relevantes e que vão alimentar o interesse", garantiu.

Temas mais pesquisados

Liderando as buscas desde antes do início do debate, educação se manteve no topo durante quase os cinco blocos. O tema revezou a primeira posição com emprego, que assumiu a liderança no final do debate, e aborto, que teve o pico de buscas durante a discussão sobre a legalização. Pautas relacionadas a impostos, saúde, inflação, crime, corrupção, desemprego e Bolsa Família completaram o top 10 dos assuntos mais pesquisados.

As diretrizes de medição contemplaram também os índices estaduais com o nível de interesse por cada questão, e refletiram as principais procuras do eleitorado que acompanhou o primeiro encontro entre os presidenciáveis.

assuntos
 
Procura por candidatos

Além de instigar a participação dos internautas, os dados anteciparam um pouco do que se pode esperar em outubro. Jair Bolsonaro (PSL), Álvaro Dias (PODEMOS) e Cabo Daciolo (PATRIOTA) revezaram entre os mais comentados na internet. Já Henrique Meirelles (MDB), ficou “de escanteio”. Não é à toa que a principal pergunta sobre o candidato nas 24 horas antecedentes ao debate, ainda segundo o Google Trends, foi “Henrique Meirelles é candidato?”.

Popular em São Paulo, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) foi o quarto mais pesquisado no Estado. O candidato do PDT, Ciro Gomes, atraiu 11% das buscas no Brasil. Com a intenção de “desfazer o que Temer fez”, Guilherme Boulos (PSOL) despertou o interesse maior dos paraibanos. Marina Silva (REDE) foi a candidata com menos repercussão na web – responsável por 6% das buscas.

A hegemonia de Bolsonaro sobre seus concorrentes foi absoluta. Dos 27 Estados, o candidato do PSL dominou as buscas em 24. Ele também foi o responsável pelos maiores picos de buscas, seguido por Cabo Daciolo. São Paulo, Distrito Federal e Rio Grande do Sul demonstraram um interesse maior por Álvaro Dias, sendo que este último foi o Estado mais ativo durante o debate.

A cada rodada, os eleitores revezaram a atenção entre os tópicos e repercutiram nas pesquisas os embates protagonizados durante o debate. Seja pelas pautas propostas pelos políticos ou pelas perguntas realizadas entre eles e por jornalistas, a internet foi o principal termômetro na medição dos interesses dos telespectadores.

 
sala digital

Compartilhar

Deixe seu comentário