Síria: corpos de estrangeiros são econtrados

Entre mortos está espanhol acusado de ajudar os rebeldes

Autoridades sírias afirmaram ter encontrado os corpos de vários estrangeiros em Homs, incluindo o de um europeu acusado de ter ajudado os rebeldes e com o qual foi encontrado o passaporte do jornalista espanhol Javier Espinosa, informa a imprensa síria.

Correspondente do jornal El Mundo, Espinosa abandonou o bairro de Baba Amr em 29 de fevereiro e seguiu para o Líbano, depois de ter sobrevivido ao bombardeio que matou a repórter americana Marie Colvin e o fotógrafo francês Rémi Ochlik, em 22 de fevereiro.

O próprio Espinosa havia informado que perdeu todos os pertences na fuga, incluindo o passaporte.

"Muitos corpos foram encontrados no bairro de Baba Amr (...) que não são de sírios", disse uma fonte dos serviços de segurança à revista Al-Watan.

"O maior mistério é o de um homem europeu, que estava com o passaporte e o cartão de imprensa de Espinosa", completou, antes de afirmar que o cadáver pertence provavelmente a um cidadão europeu membro de serviços de inteligência ou uma empresa de segurança.

Os serviços de segurança afirmam que o jornalista espanhol conhece a identidade do indivíduo que estava com seus documentos e que os teria repassado por motivos desconhecidos.

Compartilhar

Deixe seu comentário