"Haddad será tão bom quanto Pitta", diz Bolsonaro

O deputado federal diz que ainda tem "homenagem" ao petista no gabinete e compara seu governo com a polêmica atuação de Celso Pitta

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), que já fez provocações ao atual prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), voltou a criticá-lo. Em entrevista ao Portal da Band, ele comparou o petista com o ex-prefeito Celso Pitta ironizando a escolha do próprio partido, em 2012, que o apoiou nas eleições para a prefeitura da capital paulista.

"Há dois anos, depois que o doutor Paulo Maluf disse que a legenda apoiaria o petista, eu afirmei que ele seria um prefeito tão bom quando Celso Pitta. Hoje eu posso afirmar o mesmo", disse.

Segundo Bolsonaro, desde 2012 ele tem uma "homenagem" a Haddad em seu gabinete. Um cartaz escrito "Haddad é o candidato do kit gay", faz menção à campanha que o então ex-ministro fez a favor da entrega de materiais anti-homofobia a alunos de escolas públicas do país.

Na ocasião, o deputado afirmou que "o projeto de Haddad era para encorajar o homossexualismo" e que esta foi a forma que ele encontrou para "dar uma força à candidatura". Hoje, em 2014, o parlamentar continua defendendo esta tese e diz que o cartaz não deve sair tão cedo de seu gabinete.

Celso Pitta foi prefeito da capital paulista entre 1997 e 2001 pelo PP, atual partido de Bolsonaro. O governo de Celso Pitta - apadrinhado político de Paulo Maluf - foi cheio de polêmicas e denúncias de corrupção, principalmente com relação ao Fura-Fila. O projeto foi parcialmente finalizado dez anos depois, ao custo total de R$ 1,2 bilhão.

Compartilhar