Mais de 2 mil médicos começam a fazer o Revalida

Exame simplifica o processo de reconhecimento de diplomas de medicina emitidos por instituições de ensino estrangeiras

Começa neste domingo a primeira fase do Revalida (Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras), que em 2014 conta com 2.151 inscritos. As provas serão aplicadas em Rio Branco (AC), Manaus (AM), Fortaleza (CE), Salvador (BA), São Paulo (SP), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Brasília (DF) e Campo Grande (MS) e no Rio de Janeiro (RJ).

Os participantes farão uma prova objetiva, com 110 questões de múltipla escolha, das 8h às 13h (horário de Brasília), e uma prova discursiva, com cinco itens, das 15h às 18h.

Os aprovados poderão participar da segunda fase, quando serão avaliados quanto a habilidades clínicas em situações reais de atendimento médico. A prova será somente em Brasília. A taxa de inscrição será R$ 300.

O Revalida foi criado para simplificar o processo de reconhecimento de diplomas de medicina emitidos por instituições de ensino estrangeiras. Para atuar como médico no Brasil, o estudante formado no exterior precisa revalidar o diploma.

O exame é orientado pela Matriz de Correspondência Curricular para Fins de Revalidação de Diplomas de Médico Expedidos por Universidades Estrangeiras, na qual estão definidos os conteúdos, as competências e as habilidades das cinco grandes áreas de exercício profissional: cirurgia, medicina de família e comunidade, pediatria, ginecologia e obstetrícia e clínica médica.

O Revalida é conhecido pelo alto grau de dificuldade. No ano passado, foi registrado o pior percentual de aprovação na primeira fase da avaliação: 9,72%. Dos 1.595 candidatos que fizeram a prova, 155 passaram para a segunda etapa. Em 2011, os aprovados na mesma fase foram 14%, e em 2012, foram 12,5%.

Compartilhar