Depressão: mal é combatido com mudança de percepção

Psiquiatra do Hospital da Clínicas de São Paulo fala sobre a doença, que pode ser desencadeada por diversos fatores

Se uma tristeza perdurar por muito tempo e começar a afetar demais seu cotidiano, não tenha vergonha de pedir ajuda profissional: pode ser que você esteja deprimido. Esse é conselho do psiquiatra Frederico Navas, do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Em entrevista exclusiva para o Portal da Band, parte da série “Depressão: O Mal Secreto”, do Jornal da Band, o especialista destacou que a depressão é uma doença multideterminada e que pode ser causada por uma conjunção de fatores genéticos, estresse crônico ou evento traumático.

“Tristeza é autolimitada. Se começa a durar tempo demais e afetar muito seu dia a dia , pode estar se transformando em depressão”, alerta o especialista, que destaca que alteração no sono, falta de energia, e dores no corpo inexplicáveis podem ser sintomas da doença.

Mais do que se submeter a um tratamento com medicamentos – caso eles sejam necessários – o psiquiatra diz que é essencial a pessoa mudar o jeito de encarar as coisas para conseguir combater o mal. “Não precisa virar um otimista com tudo, mas também não pode ser pessimista. Tem que encarar as coisas com realidade, tanto as boas quanto as ruins”, explica.

Para quem percebe que um familiar ou uma pessoa querida pode estar sofrendo com o problema, mas não procurou ajuda, o médico ensina que é preciso ter tato para abordar o problema.

“Não adianta chegar e falar na lata: ‘Olha vc precisa procurar um médico porque está doente’. Frequentemente a pessoa não reconhece aquilo como uma doença”, afirma. “ Minha dica é comer pelas beiradas. Avise: ‘Nossa seu olho está muito fundo, puxa vida, por que você não foi mais naquela nossa reunião semanal, parece que quando você se reúne com a gente já não está tão contente... Será que não está acontecendo alguma coisa?”, ensina o especialista.

Compartilhar