Cientistas revelam que 'bebê dinossauro' chinês é uma nova espécie

Indícios apontam que o fóssil pertenceu a um ancestral de avestruz ou do casuar, ave nativa da Austrália e da Nova Guiné

Um fazendeiro chinês encontrou restos de uma nova espécie de dinossauro denominada Corythoraptor jacobsi. Indícios apontam que o fóssil, de 38 centímetros e coxas fortes, pertenceu a um ancestral de avestruz ou do casuar.  O esqueleto se encontra no Museu Palentológico de Jinzhou, na China, e a pesquisa foi publicada na Revista Nature.

O crânio e o maxilar do animal – encontrados em boas condições – ajudaram especialistas a concluírem que o dinossauro com cores do arco-íris deveria ter cerca de oito anos quando morreu, enquanto a espécie viveu entre 100 e 66 milhões de anos atrás.

Devido às garras dessas criaturas, a caça de lagartos e, até mesmo, de outros dinossauros era comum. Com cerca de 1,6 metros, provavelmente a espécie tinha hábitos parecidos com o do casuar, ave nativa da Austrália e da Nova Guiné.

Outra surpresa é a crista do animal com diversas utilidades como ostentação, comunicação e indicação da saúde do indivíduo no período de acasalamento. 

Compartilhar