MPF denuncia 11 brasileiros por promover Estado Islâmico

Acusação tem como base conversas do grupo em redes sociais, nas quais tentaram recrutar jihadistas menores de idade

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou à Justiça 11 brasileiros acusados de formação de organização criminosa e promoção do Estado Islâmico (EI) no país, informou nesta quinta-feira, 17, a assessoria de imprensa do órgão em Goiânia (GO), onde o caso criminal foi apresentado.

Na ação, o MPF afirma ter havido a tentativa de recrutar jihadistas com o objetivo de se somar ao grupo terrorista, discussões sobre possíveis atentados no Brasil e ainda planos para se formar uma célula do EI no Estado.

A denúncia foi aceita, o que significa que os acusados já respondem ao processo judicial na condição de réus.

Segundo informações publicadas pelo jornal O Estado de S. Paulo nesta quinta-feira, 17, a acusação tem como base conversas dos integrantes do grupo mantinham em aplicativos de mensagens e redes sociais, interceptadas pela Polícia Federal (PF). Há cinco integrantes que também vão responder pelo crime de corrupção de menores por tentarem recrutar pessoas menores de 18 anos.

A denúncia é resultado da Operação Átila, da PF, trabalhada em sigilo até março. O inquérito serviu de base para a acusação do MPF. Ao menos sete pessoas foram detidas desde outubro e outras deram depoimento após condução coercitiva.

Compartilhar