Bolsonaro diz que país não merece ser governado de dentro da cadeia

Candidato do PSL à Presidência fez referência a Haddad, concorrente do PT indicado por Lula, em publicação no Twitter

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, disse nesta quarta-feira, 3, através de publicação no Twitter, que o Brasil não merece ser governado de dentro da cadeia, em referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril, e ao seu indicado para concorrer ao Palácio do Planalto, Fernando Haddad (PT).

Bolsonaro lidera as pesquisas de intenção de voto para a eleição de outubro à frente de Haddad, com quem deve disputar o segundo turno, de acordo com levantamentos mais recentes.

A pesquisa Datafolha divulgada na terça-feira, 2, mostrou que o candidato do PSL aparece à frente de Haddad por 44% a 42% respectivamente no segundo turno, em empate técnico dentro da margem de erro, de 2 pontos percentuais.

"Não permitiremos que controlem a mídia e a internet e acabem com a Lava Jato. Nosso país não merece ser governado de dentro da cadeia ou por seus alinhados políticos mascarados como opções, mas com a mesma essência que nos destrói. Vamos juntos impedir que destruam o Brasil", disse Bolsonaro em publicação no Twitter.

O candidato do PSL não tem feito campanha na rua desde que recebeu alta do hospital no último sábado, 29, após ser esfaqueado em 6 de setembro durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG). Na terça-feira, 2, o presidenciável do PSL fez uma transmissão ao vivo no
Facebook em que associou a alta da bolsa de valores e a queda do dólar a demonstração da confiança no futuro ministro da Fazenda, Paulo Guedes, caso seja eleito.

Bolsonaro recebeu, no mesmo dia, apoio formal da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), um grupo de 261 deputados federais e senadores favoráveis a pautas de interesse do setor.

Compartilhar