Filho de Bolsonaro pede que eleitores filmem urnas em caso de problema

Ato é proibido por lei e considerado crime eleitoral; Eduardo Bolsonaro usou as redes sociais para fazer o pedido

Um dos filhos do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) pediu que os eleitores gravem ou façam uma transmissão ao vivo caso tenham problemas com urnas eletrônicas durante a votação. O ato é proibido por lei e configura como crime eleitoral.

Eduardo Bolsonaro (PSL), que tenta se reeleger na Câmara dos Deputados por São Paulo, fez o pedido em sua conta no Twitter. "Prezados, em caso de problemas com a urna filmem, de preferência gravem lives e falem o Estado, zona e seção onde está ocorrendo o problema”, escreveu.

Segundo indica a Lei Eleitoral 4737/65, é crime fotografar ou filmar o momento da votação. É proibido tirar qualquer foto, selfies e gravar vídeos. A lei foi criada com o intuito de proteger o sigilo do voto, impedindo, inclusive, que os eleitores fotografem as urnas para comprovar, por exemplo, o voto em determinado candidato.

Confira o tweet de Eduardo Bolsonaro:

Eduardo Bolsonaro pede que eleitores filmem voto

Compartilhar