Meteorito é encontrado nos escombros do Museu Nacional

Pesquisadores resgataram meteorito mais valioso do acervo praticamente todo destruído por um incêndio

O meteorito mais valioso do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, foi resgatado por pesquisadores em meio aos escombros do incêndio que destruiu o prédio.

Com 65 gramas e menos de 10 centímetros, o meteorito Angra dos Reis recebeu esse nome ainda no Século 19, quando foi encontrado na cidade da Costa Verde do Rio de Janeiro. Quase 150 anos depois, foi resgatado mais uma vez, agora dos escombros do museu.

O meteorito foi encontrado intacto pelos pesquisadores, isso porque o artefato estava guardado dentro de um armário de ferro que resistiu ao incêndio que atingiu o museu no dia 2 de setembro. O meteorito não estava na exposição por causa do grande valor científico.

“É como se alguém fosse com uma nave no espaço, voltasse ao passado e coletasse algo da época em que o sistema solar estava sendo formado”, explica a astrônoma e curadora da coleção de meteoritos do Museu Nacional, Elizabeth Zucolotto.

A preocupação agora é com a extensão dos danos provocados pelas altas temperaturas durante o incêndio. Apesar de não ter sido diretamente atingida pelo fogo, a estrutura interna pode ter sido afetada pelo calor.

Outro meteorito que resistiu foi o Bendegó, o maior já encontrado no País. O trabalho dos pesquisadores nos escombros já permitiu também a recuperação de fragmentos do crânio de Luzia, o fóssil humano mais antigo da América do Sul.

Compartilhar