Polícia divulga nomes das vítimas do massacre de Suzano

Motivação do crime está em investigação, diz secretário de Segurança Pública

Autoridades divulgaram, em coletiva de imprensa nesta quarta-feira, 13, os nomes das vítimas fatais do massacre em uma escola estadual de Suzano, na Grande São Paulo.

Os dois atiradores, confirmados como Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, eram ex-alunos da escola Raul Brasil. Um deles, Guilherme, estudou na escola até o ano passado e tinha problemas (que não foram citados). Um inquérito foi aberto, e já houve uma reconstituição no local.

Os atiradores entraram na escola com certa facilidade, já que o portão estava aberto. Eles chegaram em um carro branco e portavam um revólver 38, quatro jet luders (para recarregamento de arma), uma besta (uma espécie de arco e flecha) e machadinhas.

Lista de mortos
Cinco estudantes, duas funcionárias da escola, o tio de um dos assassinos e os dois atiradores, que se mataram após o crime, estão na lista de mortos.

Os alunos que morreram foram: Caio Oliveira, de 15 anos, Claiton Antonio Ribeiro, de 17 anos, Kaio Lucas da Costa Limeira, de 15 anos, Samuel Melquiades Silva Oliveira, 16 anos, e Douglas Murilo Celestino, de 16 anos, que chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

As funcionárias da escola Marilena Ferreira Vieira Umezo, de 59 anos, e Eliana Regina de Oliveira Xavier, de 38 anos, também estão na lista.

Antes de entrar na escola, os atiradores mataram ainda Jorge Antonio de Moraes, de 51 anos, dono de uma locadora de carros que morreu no hospital. Ele era tio de um dos assassinos.

Segundo o governo paulista, os feridos são: Adna Isabella Bezerra de Paula, de 16 anos, transferida do PSM Suzano para o HC/FMUSP - estável, na emergência; Anderson Carrilho de Brito, de 15 anos, transferido do PSM Suzano para o HC/FMUSP - estado grave; Beatriz Gonçalves Fernandes, de 15 anos, estável no PSM de Suzano; Guilherme Ramos do Amaral, de 14 anos, internado no PS de Suzano; Jenifer da Silva Cavalcante está no HC Luzia de Pinho Melo - estado grave, porém, estável; José Vitor Ramos Lemos está no Hospital Santa Maria - foi atingido por um machado; Leonardo Martinez Santos foi socorrido ao HC Luzia de Pinho Melo - fraturou o tornozelo e passou por cirurgia; Leonardo Vinícius Santa Rosa, de 20 anos, estava na Santa Casa de Suzano e foi transferido para o HC/FMUSP - estável no PS; Letícia de Melo Nunes foi transferida para Hospital Geral de Itaquaquecetuba - estável; Murillo Gomes Louro Benites, de 15 anos, socorrido ao HC/FMUSP pelo Águia - estável no PS; Samuel Silva Félix está internado no Hospital Santa Maria.

Motivação é investigada
O secretário de Segurança Pública de São Paulo, João Camilo Pires de Campo, e o comandante da Polícia Militar, coronel Marcelo Salles, disseram na entrevista coletiva que a motivação do crime ainda não é conhecida, mas está sendo investigada pela Polícia Civil. “Todos esses cabos soltos, cabe à polícia agora ir amarrando”, disse o secretário.

Compartilhar