Traficante brasileiro Maracanã é executado com 35 tiros no Paraguai

Empresário Celso Maldonado Duarte é apontado como aliado do narcotraficiante Jarvis Gimenez Pavão

As imagens acima mostram o exato momento da execução do empresário Celso Maldonado Duarte, de 46 anos, o Maracanã. Ele é apontado como aliado do narcotraficante Jarvis Gimenes Pavão, que está preso no presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

O crime aconteceu na cidade de Capitán Bado, vizinha do município de Coronel Sapucaia, em Mato Grosso do Sul, a 400 quilômetros de Campo Grande. No momento da ação criminosa, a casa estava cheia de amigos de Maracanã, que foi executado com pelo menos 35 tiros.

Uma brasileira identificada como Jessica Nunes Arévalo, de 25 anos, também morreu na ação. O jogador de futsal paraguaio Fábio Alcaráz, de 38 anos, também foi atingido, mas sobreviveu ao atentado. Outras vítimas, com ferimentos leves, foram socorridas por equipes do Corpo de Bombeiros.

Segundo as autoridades paraguaias, os pistoleiros seriam soldados da facção criminosa carioca Comando Vermelho, que após a prisão de Pavão disputam com o PCC (Primeiro Comando da Capital) o domínio do tráfico de drogas na fronteira com o Paraguai.

Nessa ação, a facção utilizou fuzis AK-47 de uso exclusivo do exército russo e grupos terroristas do Oriente Médio, como o Estado Islâmico (Isis) e Al-Qaeda.

Compartilhar