Editorial do Grupo Bandeirantes: Crise da segurança no Ceará

É preciso abrir um espaço em tempo de Carnaval, a festa da fantasia e do nonsense legítimo, para debater e lastimar as cenas de desvario real, protagonizadas por homens fardados fora da lei e por um senador descontrolado

Policiais mascarados, armados e mobilizados, não para garantir a lei, mas para violá-la num motim absurdo - contra a população.

Um senador em ação, não no Senado ou num debate democrático, mas pilotando desvairado uma retroescavadeira e, com ela, invadindo o batalhão dos amotinados, arrebentando grades.

É preciso abrir um espaço em tempo de Carnaval, a festa da fantasia e do nonsense legítimo, para debater e lastimar as cenas de desvario real, protagonizadas por homens fardados fora da lei e por um senador descontrolado - coroadas por tiros e ferimentos.

O país assistiu a tudo isso com perplexidade. E é, ainda perplexo, que o Brasil consciente espera que o desatino dos dois lados jamais sirva de exemplo ou se repita. Nem fique impune. O episódio é grave demais para que esses desvairados não sintam o braço pesado da lei que desprezaram.

Essa é a opinião do Grupo Bandeirantes de Comunicação.

Compartilhar