Ministra Damares Alves está com suspeita de coronavírus

Em entrevista a José Luiz Datena, na Rádio Bandeirantes, ela revelou que fez o exame na última quarta-feira e espera resultado

A ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, está com suspeita de coronavírus. Em entrevista a José Luiz Datena, na Rádio Bandeirantes, a ela revelou que fez o exame na última quarta-feira, 18, e aguarda resultado do teste.

INSCREVA-SE NO CANAL BAND JORNALISMO NO YOUTUBE E RECEBA O MELHOR CONTEÚDO QUANDO E ONDE QUISER

Damares se encontrou com um deputado que foi dar parabéns por seu aniversário e alguns dias depois atestou positivo para o Covid-19. Damares contou a Datena que se sente bem, mas amanheceu com uma leve dor de garganta.

Violência doméstica

A ministra da Mulher revelou preocupação por parte do governo sobre a situação em que as brasileiras estarão submetidas durante o período de isolamento: “Estamos com a expectativa de que a violência contra a mulher vai aumentar muito nos próximos dias. Começamos a passar alertas aos conselhos tutelares de todo o Brasil, para redobrar a atenção com nossas crianças também”, disse.

Neste momento, Damares pediu atenção para as casas vizinhas, com crianças tendo direitos violados durante os dias de isolamento. O ministério está reforçando os canais de denúncia de violência contra crianças e mulheres.

Além da violência, a ministra comentou a preocupação com a questão econômica: “A crise vai pegar todo mundo, e muitas de nossas mulheres tem trabalho informal, as faxineiras e empregadas domésticas já estão ficando em casa. Temos essa preocupação, com a situação econômica da mulher”, frisou.

Combate ao coronavírus

Damares participou de uma reunião na ONU no final de fevereiro, e revelou que desde então os representantes da Organização Mundial da Saúde (OMS) já anunciavam preocupações e recomendações para a pandemia de coronavírus em todo o mundo.

A ministra elogiou o trabalho de Luiz Henrique Mandetta na pasta da Saúde desde o vírus chegou ao Brasil: “Tudo foi feito no momento certo, para não causar pânico. As medidas que o Brasil tem tomado saíram à frente de muitos outros países. Nosso ministério está há muito tempo trabalhando com as crianças, as comunidades terapêuticas, socioeducativas e idosos”, comentou.

Presídios

Para conter a expansão do coronavírus em unidades prisionais do País, o governo federal suspendeu visitas a presos. A população carcerária é mais vulnerável à contaminação, tendo em vista que grande parte dos presos está em celas superlotadas, com pouca ventilação e más condições de higiene.

“Todos nós vamos pagar um preço pelo que está acontecendo. A população carcerária vai ter que entender que colocar uma mãe com criança no ônibus para chegar no presídio é colocar a mãe, a irmã e a avó em risco. A gente sabe que são dois fatores que desencadeiam motins e rebeliões: alimentação e visitas”, disse a ministra.

Damares completou dizendo que os carcereiros têm sido orientados a acalmar os presos e os mantendo informados da situação, e ressaltou que os motins precisam ser evitados.

ASSISTA À ENTREVISTA COMPLETA: 

Compartilhar