Caiado rompe com Bolsonaro: ‘Não tem mais diálogo com este homem’

Governador de Goiás foi quem indicou Mandetta para o Ministério da Saúde

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), rompeu com o presidente Jair Bolsonaro. Até então um dos principais aliados do presidente da República, o político disse nesta quarta-feira, 25, que não tem mais diálogo com o governo federal.

“Não tem mais diálogo com este homem. As coisas têm que ter um ponto final”, disse Caiado.

INSCREVA-SE NO CANAL BAND JORNALISMO NO YOUTUBE E RECEBA O MELHOR CONTEÚDO QUANDO E ONDE QUISER

O governador de Goiás foi o responsável pela indicação de Luiz Henrique Mandetta para o Ministério da Saúde. Os dois são médicos formados pela mesma universidade e Caiado costuma brincar que Mandetta é seu calouro.

Em pronunciamento, Bolsonaro defendeu o fim do confinamento em massa e anunciou que vai conversar com Mandetta sobre a possibilidade da adoção de isolamento parcial, menos radical, ao contrário das orientações do próprio Ministério da Saúde. Nesta quarta, o presidente acusou alguns governadores e prefeitos de estarem "arrebentando o país".

Em uma demonstração anterior de insatisfação com Bolsonaro, Caiado disse em entrevista ao jornalista José Luiz Datena, no programa 90 Minutos, da Rádio Bandeirantes, que as medidas adotadas pelo governo federal de combate ao coronavírus não atendem bem aos estados da região Centro-Oeste.

Na manifestação de apoiadores de Bolsonaro no último dia 15, Caiado compareceu ao ato para encerrar os protestos, a fim de evitar aglomerações e possível avanço do coronavírus. O governador foi vaiado pelas manifestantes presentes. O vídeo do episódio viralizou nas redes sociais.

Veja também: Doria e Bolsonaro discutem em videoconferência

Compartilhar