Homem derruba cruzes de protesto e é confrontado por pai que perdeu o filho para a covid-19

Confusão aconteceu na Praia de Copacabana, no Rio, e foi registrada em vídeo; PM foi acionada

Nas areias da praia de Copacabana, 100 covas rasas foram abertas nesta quinta-feira, 11, em um ato que aconteceu para simbolizar as vítimas da Covid-19 em todo o Brasil e criticar a forma como o Ministério da Saúde passou a divulgar os dados do coronavírus.

A manifestação acontecia de forma pacífica até que um apoiador do presidente Jair Bolsonaro retirou as cruzes fincadas na areia.

Enquanto ele falava sobre política, um pai que perdeu o filho vítima da Covid-19 pediu respeito. "Meu filho morreu. Garoto com 25 anos, saudável, morreu, tá?", afirmou o homem enquanto fincava novamente as cruzes na areia.

A Polícia Militar foi acionada por conta da confusão. Ninguém foi preso.

O presidente da ONG Rio de Paz, Antônio Carlos Costa, pede mais empatia das autoridades com os familiares das vítimas do coronavírus.

O movimento começou às 4 horas da manhã em frente ao Copacabana Palace e durou até 14 horas. Bandeiras do Brasil e cartazes também foram pendurados com a frase "Brasil, o país das covas".

Assista:

Compartilhar