Protocolo para reabertura dos salões de beleza em SP já foi aprovado, diz associação

Associação Brasileira dos Salões de Beleza espera que o setor esteja funcionando na capital em 1º de julho, próxima quarta-feira

Os protocolos para reabertura dos salões de beleza na capital já foram aprovados pela prefeitura. A afirmação é do presidente da Associação Brasileira dos Salões de Beleza, José Augusto Nascimento, em entrevista à Rádio Bandeirantes. As informações são do repórter Lucas Herrero.

Momento Masterchef Brasil: nova temporada estreia dia 14/07

Segundo o setor, o relatório apresentado não recebeu ressalvas do poder público, apenas pequenas adaptações, e já está pronto há mais de 60 dias.

Caso o governador João Doria confirme a passagem do município à fase amarela do Plano São Paulo, os salões poderão abrir seis horas por dia, com limite de 40% de ocupação.

Semana passada, o presidente da Associação Brasileira dos Salões de Beleza, José Augusto Nascimento, participou de uma reunião com o secretário da Casa Civil, Orlando Faria, e reiterou que a expectativa da cidade é avançar à terceira fase devido a melhora dos indicadores de saúde.

O setor espera que os salões estejam funcionando na próxima quarta-feira, dia 1º de julho.

"O protocolo não teve restrição. Ele está aprovado. Na nossa reunião, eles estavam bastante animados, no sentido de que São Paulo está fazendo a lição de casa. Os índices são animadores. A se manter esse índice, tudo indica - pelos gráficos apresentados a nós - que o município de São Paulo iria passar da fase laranja à fase amarela", afirma Nascimento.

Como vai funcionar

O cliente vai poder aparecer no salão somente se tiver agendado um horário antecipadamente. Quando chegar, sempre de máscara, vai higienizar o sapato num tapete sanitizante ou com álcool 70%.

Depois de ter a temperatura conferida, passa álcool gel nas mãos e recebe um avental descartável para ser atendido.

Já os profissionais não podem utilizar muitos brincos e adereços para evitar contaminação e também devem estar de máscara e avental.

Precisam higienizar bancadas e instrumentos a cada novo cliente, além de respeitar o distanciamento de 1,5 m entre os postos de trabalho.

Revistas para leitura estão proibidas, assim como o atendimento simultâneo, ou seja, cabeleireiro, manicure e pedicure não vão poder atender juntos a mesma pessoa.

Autoridades

Em nota à Rádio Bandeirantes, a prefeitura afirma que os protocolos para os novos setores liberados serão analisados cuidadosamente pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa), da Secretaria Municipal de Saúde, a partir de reclassificação da cidade de São Paulo pelo Governo do Estado para a fase amarela. Haverá divulgação e publicação em Diário Oficial das liberações, quando chegar o momento.

Compartilhar